Pablo Rubén Mariconda

Versão para impressão
Mariconda

 e-mail: ariconda@usp.br
Presidente da Associação Filosófica Scientiae Studia

Histórico Acadêmico

  • 2006 Professor Titular da Universidade de São Paulo na disciplina de Teoria do Conhecimento e Filosofia da Ciência
  • 2000 Livre-docência pela Universidade de São Paulo
    Título: Edição comentada de Galileo Galilei, Diálogo sobre os dois máximos sistemas do mundo
  • 2000 Pós-doutorado pelo Centre National de la Recherche Scientifique - França
  • 1986 Doutorado em Filosofia pela Universidade de São Paulo
    Título do trabalho: A Teoria da Ciência em Pierre Duhem
    Orientação: Prof. Dr. João Paulo Gomes Monteiro
  • 1979 Mestrado em Filosofia pela Universidade de São Paulo
    Título do trabalho: Teoria da Ciência e Metodologia (A teoria do método na Lógica da Investigação Científica de Karl Popper)
    Orientador: Prof. Dr. Oswaldo Porchat de Assis Pereira da Silva
  • 1971 Graduação em Filosofia pela Universidade de São Paulo

Linha de Pesquisa

Filosofia da Ciência

Pesquisa em desenvolvimento

Gênese e Significado da Tecnociência. Das relações entre ciência, tecnologia e sociedade
Resumo: O objetivo central do projeto é investigar criticamente os papéis desempenhados pelos valores éticos e sociais, quer  sustentados pelos indivíduos, quer incorporados pelas instituições, nas práticas científicas e tecnológicas atuais. Esse objetivo central desdobra-se em outros: estudar as modificações ocorridas nas últimas décadas no modo de produção social do conhecimento tecnocientífico, a maneira como essa mudança afeta o estatuto dos valores dae objetividade, neutralidade e autonomia aos quais a comunidade científica tradicionalmente adere, e a função dos direitos de propriedade intelectual nesse processo; investigar como as novas concepções e práticas da tecnociência estão sendo implantadas em setores e nichos específicos nas esferas do trabalho (como na nanotecnologia e na biotecnologia) e da educação (particularmente na universidade); pesquisar a história das relações entre a ciência e a tecnologia na modernidade, em particular o papel desempenhado pelas máquinas e as idéias mecanicistas; investigar problemas teóricos (artificial-natural, identidade biológica etc.) e práticos (crítica ética, proposta de alternativas etc.) particulares da biotecnologia atual a partir de uma abordagem que integra a filosofia, a biomedicina e atologia; discutir as práticas tecnocientíficas alternativas (por exemplo, a agroecologia), a temática da bioética e as implicações de uma visão crítica da tecnociência para o ensino das ciências e para a educação em geral. É importante que essas investigações estejam abertas ao maior leque de perspectivas diferentes e qeu seus resultados tenham um impacto positivo na direção da pesquisa no Brasil. Para esse fim, promoveremos encontros de cientistas, filósofos e cientistas sociais, de abordagens metodológicas e perspectivas éticas divergentes, especialmente em contextos em que estiverem em jogo a legitimidade de inovações tecnocientíficas e as prioridades da pesquisa científica, divulgando os resultados por meios eletrônicos e impressos.
Financiador: FAPESP