Maurício Cardoso Keinert

Versão para impressão

 curriculum lattes 
 e-mail: mkeinert@usp.br

Histórico Acadêmico

  • Integrante do Projeto Temático da FAPESP: Moral, política e direito: autonomia e teoria crítica.
  • Grupo de Filosofia Alemã e da comissão editorial dos Cadernos de Filosofia Alemã, ambos da USP.
  • É um dos editores do Selo Editorial Esfera Pública. É sócio-fundador da Seção Regional "Gérard Lebrun" da Sociedade Kant Brasileira.
  • 2007: Doutorado em Filosofia pela Universidade de São Paulo
    Orientação: Prof. Dr. Ricardo Ribeiro Terra
    Título do trabalho: Crítica e Autonomia em Kant: a forma legislativa entre determinação e reflexão
  • 2002 Mestrado em Filosofia pela Universidade de São Paulo
    Orientação: Prof. Dr.Ricardo Ribeiro Terra
    Título do Trabalho: Da Idéia ao Juízo: o problema da finalidade na relação entre razão e natureza em Kant
  • 1998 Graduação em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Brasil

Linha de Pesquisa

História da Filosofia Moderna : Moral, política direito e autonomia

Kant, liberdade, conhecimento

Pesquisa em desenvolvimento

Projeto Temático FAPESP/CEBRAP Moral, política e direito: autonomia e teoria crítica
Resumo: Pretende ser não apenas uma investigação sobre a tradição da Teoria Crítica e seus problemas, mas também uma investigação a partir dos desenvolvimentos dessa vertente intelectual. O fio condutor escolhido é o conceito de autonomia, uma noção cujo exame crítico permite não só articular os diferentes domínios da Moral, da Política e do Direito na atualidade, mas igualmente operar com diferentes propostas críticas em investigações aplicadas. O projeto em uma caracterização geral compõe-se dos seguintes momentos: (1) posição do conceito de autonomia na tradição filosófica e na teoria social; (2) posição da noção de autonomia em diferentes concepções de teoria social e em diferentes modelos de Teoria Crítica da atualidade; (3) investigações aplicadas nos campos do Direito, da Política e da Moral tendo como pressuposto um escrutínio crítico da noção de autonomia.