VICTOR GONÇALVES DE SOUSA

Curso
Doutorado
Orientador
Evan Robert Keeling
Fomento
Fapesp
Título da pesquisa
Razão Prática e a Determinação dos Fins da Ação em Aristóteles
Resumo da pesquisa

Este trabalho visa oferecer uma reconstrução da posição de Aristóteles a respeito do papel da razão na determinação dos fins da ação que concilie a tese segundo a qual agentes que não são nem virtuosos nem viciosos podem visar fins moralmente bons e a tese segundo a qual a virtude torna o fim correto, explicando, assim, de que maneira seria possível ter em vista um fim moralmente bom sem que esse fim tenha a correção dada pela virtude. Em geral, as reconstruções da posição de Aristóteles quanto a essa questão ou reformam uma dessas duas teses ou comprometem-se com uma leitura da filosofia prática de Aristóteles que ou não se pronuncia sobre a exata natureza da relação entre razão e desejo ou, ao se pronunciar sobre essa relação, assume uma posição controversa a respeito do hilemorfismo.