Lucas Cardoso Petroni

Curso
Doutorado
Orientador
Ricardo Ribeiro Terra
Título da pesquisa
Ensaios sobre Despersonalização Social
Resumo da pesquisa

A tese propõe articular a natureza conceitual e as implicações normativas de formas socialmente ancoradas de despersonalização – ou simplesmente despersonalização social. Espera-se demonstrar que a noção de despersonalização, entendida como a instância mais geral do erro categorical de conceber e/ou tratar uma pessoa ou grupo como coisa, encontra-se na base dos juízos normativos igualitários de teorias socialistas, feministas e antirracistas, três das expressões mais relevantes do igualitarismo contemporâneo. Mais especificamente, a tese propõe explorar a noção de despersonalização - seja em sua forma mais radical enquanto desumanização, seja enquanto subordinação de gênero e racial - com base na interpretação da Fórmula da Humanidade kantiana tal como proposta por John Rawls e desse então disputada por autores e autoras construtivistas como Onora O’Neill, Christine Korsgaard, Thomas Scanlon e Stephen Darwall. Uma das implicações mais importantes da tese é mostrar que práticas de despersonalização podem ser compreendidas como a desautorização da autoridade moral de segunda pessoa para a reivindicação de interesses, direitos, ou mesmo da individualidade pessoal entre iguais. Teorias da Justiça, Desigualdade, Personalidade Moral, John Rawls.