FELIPE FARIA CAMARGO

Curso
Mestrado
Orientador
Sérgio Cardoso
Título da pesquisa
O conceito de humana civilitas e a universalidade do Direito no tratado De Monarchia de Dante Alighieri
Resumo da pesquisa

Por meio da leitura da obra “A Monarquia” e de seus comentadores, pretendemos entender como Dante dialoga e ao mesmo tempo se distancia das principais doutrinas medievais, abrindo caminho para novas concepções da política e do direito. Para além da defesa dantesca, comumente destacada, de uma independência entre a ordem espiritual e a ordem secular, ou do seu posicionamento no interior da antiga querela entre o imperador e o papa, que, como diz Lefort, “não dá a verdadeira medida das ideias do filósofo”, visamos destacar sua concepção da política e do direito “centrada no Homem”, que separa o elemento “homem” (e, com ele, o “cidadão”) do elemento “cristão” com base na ideia de direito natural, interpretação que ganha relevo a partir dos comentários de Ullmann e de Kantorowicz à obra.